Terça-feira, 15 de Junho de 2004

Eleições Europeias

flagUE.gif


Realizaram-se no passado Domingo mais umas eleições europeias. Como previsto a taxa de abstenção foi alta. Uma vez mais os eleitores portugueses preferiram ficar em casa, ou por um passeio pela praia em vez de exercerem o seu direito de voto.
Entendo que a abstenção não é o modo mais correcto de manifestar alguma descrença pela política ou pelos políticos. Para isso existe o voto em branco. Por isso mesmo até hoje orgulho-me de nunca me ter abstido de nenhum acto eleitoral ou de qualquer referendo, pois sempre estive disponível para exercer o meu direito.

Aqueles que durante décadas viveram num sistema ditatorial no qual as eleições não existiam ou quando existiam eram manipuladas deveriam ser os primeiros e reconhecer a importância desta manifestação da democracia. Infelizmente nem sempre é assim.

A campanha eleitoral para estas eleições europeias foi provavelmente a pior a que assisti. Para além do trágico acontecimento relacionado com a morte do Professor Sousa Franco, foi um deserto de ideias, completamente desfasada do propósito eleitoral (discutiu-se quase tudo menos as questões europeias). Foi quase sempre medíocre. A culpa não foi do povo nem dos eleitores... foi única e exclusivamente dos políticos.
Urge alguma renovação na nossa classe politica. As caras são sempre as mesmas e o povo cansa-se. Mas não basta mudar "as caras" é preciso mudar as ideias e os discursos, antes que assistamos a taxas de abstenção na ordem dos 80% ou mais.

Gostaria ainda de realçar os três “postais” desta campanha eleitoral:

1 - O cabeça de lista do Partido Democrático do Atlântico com uma postura quase idêntica à do Prof. Marcello Caetano nas “Conversas em Família”. Por vezes, ao assistir aos tempos de antena deste partido, ficava com a sensação de ter assistido a uma qualquer rábula protagonizada pelo Herman José…

2 - O comunicado do Partido Popular Monárquico em relação à morte do Professor Sousa Franco – Vergonhoso, revelador de uma falta de sensibilidade, de ética, de humanidade, de… sentido.

3 - O discurso do Partido Renovador Nacional, que faz lembrar os de um indivíduo que governou a Alemanha nos anos 30 e 40 e que não queria ficar por ali…

Perante tal cenário o povo respondeu com uma taxa de abstenção superior a 61%

publicado por cfrego às 23:32
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Novidades para breve...

. The Music of Anfield Road...

. Para não deixar morrer is...

. ...

. Aeroporto da OTA

. Este país o nosso...

. Ai Portugal... Portugal.....

. Reforma(s)

. Falta apenas um ponto...

. ...

.arquivos

. Novembro 2007

. Março 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Maio 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Setembro 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds